"A arte existe para que a realidade não nos destrua." Friedrich Nietzsche



segunda-feira, 8 de agosto de 2011

A menina dos acordes perfumados


                                                                                   Para Matilde.
 Pequenas gotículas musicais
ecoam pueris
entre dedos sutis
num breve valsar de pétalas.

Acordes
despontam angélicos,
serenos, pálidos
como os semblantes da flor
em dias de transparentes
pétalas.

Colinas acordadas
despontam
e desvendam celestes
pétala por pétala
mistérios
em gestos musicais.

Compassos de nuvens
de asas e liras
violam indecisos
a fórmula da flor.

8 comentários:

Rhalyne disse...

Eu leio e sinto um cheio de flor.
Sorrio encantada.
Melodia, acordes perfeitos presentes nas tuas palavras.
Um beijo, loviu.

"(H²K) 久保 - Hamilton H. Kubo" disse...

Belíssima poesia, o bailar das pétalas de forma tão singela e musical!

Beijos

Van disse...

Tudo aqui nos extasia, as cores, a suavidade, a poesia.

Este poema me pareceu Air de Bach
Deixo-a para você e para a Matilde.

http://www.youtube.com/watch?v=FUPx42UmSng

Obrigada pelo link, também levei o seu para o meu Blog com enorme alegria por ficar mais perto da sua poesia.

Um beijo, Karoline!

Karoline Serpa disse...

Van, querida, que carícia!

Amo essa música... E é impressionante como os acordes se fundem e se confundem entre poesia e canção, como num breve valsar de pétalas.
Lindo.
Muito obrigada...


Rhalyne e Hamilton, obrigada pelas delicadezas todas.

Abraços, queridos.

Matilde disse...

Querida amiga KÁROL, tuas palavras me firezam refletir sobre minha vida e hisrória...
Agradeço-te a delicadeza e o carinho.
Grazie per tutto bambina mia!!! :)

"Gesto simples que encantam um coração, são os TEUS"

Beijos de tua amiga que não merece tanto, mas agradece de todo o caração: Matilde.

Van disse...

Voltei para reler-te, Karoline,
porque não tem leitura capaz de esgotar a fonte que jorra da poesia, quanto mais se lê mais se quer sorver, mais que descobrir as sensações que seus versos desabitam em mim.

Um beijo!

Nina disse...

Ontem assisti "A Árvore da Vida", e dentre tantas coisas que me vieram à cabeça, teve uma lembrança sua.

Se for assistí-lo, por favor divida impressões comigo, gostaria de saber o que achou.

Beijo, querida.

LuH disse...

Sabe, gostaria de escrever coisas lindas, descrever das sensações delicioosas que senti ao ler essa preciosidade...

Mas como Rita Apoena noz diz, isso eu deixo para os bons...
Posso te dizer simplesmente, querida Karoline, que senti cosquinhas, que não sei quantos anos tem Matilde, se oito, vinte, ou quarenta, não importa, conseguiste descrevê-la e compô-la tão lindamente nesta essência que ela te apresenta, que consigo sentir daqui a tez e a transparência dessa flor...

tudo lindo por aqui...

bjs